Projeto fotográfico Eu, gorda

Como de costume, sete de setembro é a data em que celebramos a independência do país. Dessa vez a data foi um marco além na minha vida: celebrei também a minha independência como mulher, uma mulher gorda.

Neste feriado eu e mais seis meninas, de diferentes regiões de São Paulo, desembarcamos em Tremembé para sermos fotografadas sob o Olhar de Paulina. Milena Paulina, de 22 anos, é quem criou o projeto fotográfico “Eu, gorda” para retratar a beleza e poesia que enxergava em cada uma daquelas mulheres.

“Ano passado, senti que o sentido da fotografia na minha vida, seria focar em algo que sou, conheço e posso usar para passar uma mensagem pro mundo: a minha realidade de mulher gorda. Tentar ao máximo me conectar com outras mulheres que passaram pelas mesmas coisas que eu e além. Fazer com que essas mulheres se conectem a outras e juntas, passarmos uma mensagem pra quem precise ouvi-la.”

notrailer_eugorda_3

O ensaio foi realizado em um loft bem amplo, de janelas grandes e parede de tijolinhos, ou seja, ganhou o meu coração apaixonado por decoração. ❤

Começamos uma roda de conversa, onde cada menina contava um pouco sobre um pouco sobre si. Esse momento é sem dúvidas um grande diferencial nesse projeto pois ali você conhece a vivência de cada menina e se identifica com um pouco de cada história. É o momento que você se conecta com aquele movimento e percebe que não está sozinha!

notrailer_eugorda_4

notrailer_eugorda_5

Quem me conhece sabe que eu sou uma pessoa extremamente ansiosa e antes mesmo de combinar os detalhes do ensaio com a Mi, eu já estava super “nervosa” aguardando o grande dia. O resultado da minha ansiedade foi “fazer a exorcista” e passar mal o dia inteiro de tanto nervoso, chegando até a pensar que nem iria conseguir tirar as fotos. Fora a minha mãe, eu nunca tinha passado mal na frente de outras pessoas e as meninas foram muito maravilhosas comigo, tanto é que consegui melhorar no finalzinho da tarde.

“Quem me vê assim plena na janela nem imagina que eu vomitei o dia todinho de tanta ansiedade pelo dia de hoje!”

A imagem pode conter: 1 pessoa

Neste sete de setembro eu terminei de quebrar os padrões que ainda habitavam em mim pois sempre achei que nunca iria ter coragem de ser fotografada sem a blusa. Minha gratidão eterna à Milena e cada uma das meninas que participaram desse ensaio coletivo: Ana, Bárbara, Kika, Lu, Melina e Tamires. Vou guardar esse dia e cada uma dessas fotos com muito amor. ❤

Mais informações sobre os próximos ensaios no INSTAGRAM e no FACEBOOK da Mi.

Anúncios

O melhor presente que ganhei aos 18 anos

marianahessel_notrailer_olhardepaulina_2

Faz alguns meses que fiz um desabafo aqui no blog sobre minha crise dos vinte e minhas expectativas para a vida pós 18 anos. O fato é que nem tudo são flores como a gente imagina que seria após a adolescência, tenho certeza que você achava que a sua vida seria uma completa liberdade onde você seria a estrela do próximo “Curtindo a vida adoidado” hahaha

Algo em especial mudou na minha vida depois que completei 18 anos e que se você me contasse isso antes, talvez eu duvidasse de você.

A minha vida inteira eu fui diferente e me sentia completamente diferente das outras meninas da escola. Para a minha tristeza essa diferença era tão nítida para os outros alunos que eu era excluída, motivo de piadas e perseguição.

Durante toda a minha vida eu achei que eu teria que mudar para me encaixar, ser aceita e dar um basta naquele sofrimento cotidiano. Ser diferente dói muito pois as pessoas que ainda não sabem lidar com as diferenças acham que elas estão certas e são o padrão a ser seguido e o diferente é que precisa mudar e se tornar “normal”.

marianahessel_notrailer_olhardepaulina_1

Após os meus 18 anos eu continuei sendo diferente mas algo realmente mudou dentro de mim: eu não me importava mais em ser diferente e toda a diferença que existe dentro de mim é aquilo que me torna uma pessoa única no mundo, então passei a me valorizar como pessoa e como mulher. Passei a enxergar as minhas qualidades bem mais nítidas do que qualquer “defeitinho” sequer.

A partir desse momento que troquei o “óculos” e me olhei como a Mariana da adolescência nunca tinha se visto antes: abriu-se um novo caminho na minha vida, completamente blindado a qualquer padrão que queira se impor.

Obrigada 18!

marianahessel_notrailer_olhardepaulina_3

Fotos: Milena Paulina | Olhar de Paulina

Coleção da Piccadilly para “Pés Largos”

Dizem por aí que mulher é louca por sapatos. Eu nunca consegui ser: comprar sapato sempre foi uma missão impossível pra mim, mil vezes pior do que encontrar roupa. Isso porque não basta o meu pé ser grande, ele também é largo, gordinho e com o peito do pé bem alto.

Essa é uma dificuldade que eu encontro desde pequena. Se você for ver minhas fotos quando criança eu sempre fui grande, antes mesmo de ser gorda. Minha estrutura óssea sempre foi grande então sempre usava uma numeração bem maior do que para a minha idade e isso me impediu de usar as sandálias da Sandy, All Star, etc.

Sempre me incomodei com o fato das marcas de sapatos não se preocuparem não só com a numeração mas principalmente com os os modelos e formatos de seus sapatos, afinal muita gente passa por essa chateação quando vai às compras.

A Piccadilly ouviu esse pedido. Com mais de 60 anos de mercado, a marca lança esse ano a coleção “PÉS LARGOS”, uma campanha manifesto pela diversidade dos pé, mostrando a importância de produzir calçados para todos os tipos de pés.

A numeração vai do 33 ao 41 e nesse exato momento me encontro ansiosa para ir experimentar os calçados dessa coleção, quem diria não é mesmo? Estou apaixonada por alguns modelos mas quem roubou meu coração foi a Chelsea Boot com elástico e salto médio.

peslargos_notrailer

Espaço Clamarroca: Primeira loja colaborativa plus size do Brasil é inaugurada em São Paulo

espacoclamarroca

Foto: André Nogueira

Moda Plus Size para a sua e para a minha medida: do tamanho 46 ao 62, chegou em São Paulo o Espaço Clamarroca, a primeira loja colaborativa Plus Size do Brasil!

O espaço reúne três renomadas marcas plus size (Clamarroca, Flaminga e Asobi Mode Japan), que até então atendiam suas demandas via e-commerce (venda online), e agora possui endereço fixo localizado no bairro de Pinheiros.

“Confirmamos a necessidade de ocupar todos os lugares e de tornar o mercado de moda cada vez mais diverso! Além das clientes da loja on-line e das amigas, recebemos uma porção de visitas das moradoras do bairro, que comemoraram a facilidade em encontrar peças que desejavam e não imaginavam estar disponíveis por aí, tudo isso porque o crescimento do mercado plus size ainda se restringe a quem o procura. Precisamos estar disponíveis para que também nos encontrem!”, disse Mariana Camargo, proprietária da Clamarroca Plus e idealizadora do Espaço Clamarroca.

Acompanho o trabalho das três marcas, conheço a qualidade das roupas e tenho certeza que essa iniciativa é a primeira de muitas que virão! É lindo ver essa união acontecendo e fortalecendo o mercado da moda plus size com tantas peças MARA! ❤

marianahessel_notrailer_lookespacoclamarroca

Jaqueta Bomber Girl Power da Vintage and Cats (vende na Flaminga) e blusa Honor My Curves da Clamarroca

 

Espaço Clamarroca

Endereço: Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 193 – Pinheiros (perto da Estação Fradique Coutinho do Metrô – Linha Amarela)

Horário de funcionamento: segunda à sexta, das 10h às 19h30, sábado das 10h às 18h

Contato: Clamarroca | Flaminga | Asobi Moe Japan

O problema não é meu corpo, o problema é a sua cabeça!

Demorei a vida inteira para aceitar o meu corpo. Perdi muito tempo da minha vida me
julgando e não fazendo as coisas por conta do meu peso, me importando com o que as pessoas estão pensando de mim. Ir à praia era algo incrível, mas ainda menina pude perceber muitos olhares de julgamento, não só comigo mas com todos em volta que estavam acima do peso. Ou seja, ir à praia já não era tão legal assim.
O problema não é o bullying que seus “amiguinhos” fazem você passar no colégio. O problema é que quando você cresce (e fica adulta) o bullying ainda existe. Não são crianças aqueles que te ofendem: são adultos, familiares, “amigos” e “colegas de trabalho/faculdade”.
O problema não é só ser chamado de gordo. O problema é achar NORMAL AS PESSOAS TE OFENDEREM PELA SUA CONDIÇÃO FÍSICA. A sua condição física virou xingamento e as pessoas quando vão te ofender (pelas costas, normalmente) vão usar “ah aquela gorda” e não “ah aquela chata, etc”.

Resumindo: O problema não é o meu corpo e sim a sua cabeça! Não aceitar as diferenças é o MAIOR PROBLEMA dessa sociedade. As pessoas que não aceitam as diferenças do outro se acham no direito de ofendê-lo. Respeite as diferenças de quem esta do seu lado. Seja feliz e pare de olhar para a vida alheia. OLHA PRA SUA VIDA. SE AME E DEIXE AS PESSOAS SE AMAREM TAMBÉM!

look

A categoria “Look do Dia” é totalmente terapêutica: empoderar o que eu não enxerguei por anos e para que eu me ame acima de qualquer coisa que possam me falar

Retrospectiva do Trailer: 5 posts mais acessados de 2015!

1476055_840840475972399_8597360612328388679_n

Nada melhor do que o fim de ano para celebrar em família o ano que passou e o que ainda esta por vir, não é mesmo? Período ideal para refletir tudo o que fizemos, rir das coisas boas e aprender com as coisas ruins. Planejar seu futuro, estabelecer suas metas, fazer seus pedidos, concretizar aos poucos tudo o que foi desejado…

Em ritmo de fexxta, segurando a champanhe, bora fazer a retrospectiva dos posts mais acessados do blog?

1) 30 blogueiras para seguir no Snapchat!

snapchat-brands-02

2) Estantes Inspiradoras das Blogueiras!

estante

3) Visual Novo! Corte Long Bob + Doação de Cabelo + Ruivo Acobreado

ANTES E DEPOIS

4) Look do dia: Verão 2015

miniatura

5) Fantasia para segurar o forninho e arrasar!

1902920_796600627063051_441704558073890944_n